terça-feira, janeiro 13, 2009

Prefácio de uma tragédia

terça-feira, janeiro 13, 2009
Eu não consigo dormir.
Meu corpo pede insistindo em me lembrar de tudo que o obriguei a fazer essa noite, mas simplesmente não consigo fechar os olhos.
Não sei direito o que está acontecendo, mas é como se um nascer do sol constante transbordasse em mim, e a cada piscada que dou, um crepúsculo me fizesse perceber um novo detalhe em seu rosto.
- Dois segundos atrás seus lábios não estavam deste jeito.
- Cinco segundos atrás esta pinta não estava aqui.
Sorte teriam os anjos se eu morresse agora, pois me ouviriam falar da última coisa que meu olhos fitaram.
Ao vê-la se encolher com o frio, eu a cubro e logo digo ao vento:
- Sai fora. Sou o único que tem o privilégio de soprar por este corpo.
Ela riu mesmo sem me ouvir direito e percebi finalmente o que houve.
Apenas alguns minutos atrás me ocorreu aquele sentimento do qual os sábios alertam e os idiotas tanto falam.
Então comecei a falar também.

8 deixaram-se levar pelo caos:

A Flor do Sul disse...

Seria legal acordar de manhã e perceber-se vítima de uma metamorfose.
Seria um adeus rotina, e quando voltássemos ao normal, veríamos tudo com outros olhos.

Sentimental ♥ disse...

é impressionante como as coisas mudam, em 1 segundo nada é mais do jeito q era antes... e a parte chata disso é q tem momentos q queremos perpetuar... mas faz parte.
beijos

Amanda disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!
Você me deprime, eu não quero ver blogs de pessoas que escrevam bem!
Quando eu for Imperatriz Soberana Universal vou proibir todos os bons escritores. Só eu e Paulo Coelho poderemos escrever, e então me acharão uma deusa das palavras!
Obrigada por seguir meu blog, adooooro.
Ser "seguida" por alguém que escreve como você então´é único....
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
òdio mortal espumante pela boca, odeio quem escreve bem, odeio!

Pati Grottone disse...

Victor...valeu pela dica!! Logo passarei de "pata" p/ um belo cisne blogueiro...rsrs!
abraçãum!!

Madame Poison disse...

Obrigada pela visita. Gostei deste seu recanto. Voltarei mais por aqui.

Inté.

Verônica Martinelli disse...

O que diriam os poetas sobre esta "confissão"?
Gostei muito do que escreveu, e digo mais, me fez lembrar Shakespeare, da mesma forma que esse grande poeta, você me deixou em dúvida e perdida.
Costumo dizer que nunca o entendi, iss oé uma "tragédia".

Beijos

Amanda disse...

Oh Victor, você sabe muito bem que meus textos não são engraçados e divertidos, mas sim transcedentais e elucidativos.....
rsrsrsrs
que bom que você se diverte com a desgraça da minha vida, pelo menos alguém tem que se divertir nesta casa né?

nathália brasil :D disse...

o amor? hdoaishd
durma bem :D

 
Escritor do Caos © 2008. Design by Pocket