quarta-feira, abril 01, 2009

Era uma vez um Platão...

quarta-feira, abril 01, 2009
“Com certeza essa é a pior briga que já tivemos”.

Era o que ele pensava enquanto ouvia sua namorada gritar em mais uma crise de ciúmes. Não conseguia prestar atenção em uma só palavra de tudo que ela resmungava. Seus ouvidos se fecharam assim que ela começou a remoer brigas antigas e ex-namoradas. Seus olhos fitavam apenas aquela veia estranha que aparecia em seu pescoço sempre que ela ficava nervosa. Ele gostava daquela veia.
Todas as brigas do casal giravam em torno do fato de ele estar sempre no mundo da lua, vagueando o olhar e pensando na existência de sei lá o quê.
Infelizmente, ela nunca entendia que sempre que ele parecia estar perdido em pensamentos, estava pensando em apenas uma coisa. Ela.

Gostava de reparar nos detalhes da mulher que amava. De como ela era linda até de toalha na cabeça após o banho, de como seu cabelo solto caía sobre os ombros e de como seus olhos se apertavam quando ela sorria. Sempre teve problemas com essa mania de fugir de si. Seu problema maior fosse talvez ser poeta. Ser um sonhador. E ele sentia-se culpado por ela nunca o entender. Nem ele se entendia.

Ele a amava muito. Nem se lembrava mais o porquê daquela discussão. “Volte à realidade, seu idiota. Ouça o que ela diz. Deixe de ser um sonhador. De uma vez por todas, deixe de ser um sonhador. Nossa! Essa coisa vai estourar a cabeça dela.” Ele tentava se resgatar para si.

Foi quando em um estranho baque de silêncio que ele voltou à realidade. E ela dizia:

- Então? Não vai falar nada? Vai ficar aí me olhando com essa cara de idiota?

- Hã? Desculpe. Não escutei.

- Você ainda me ama ou não?

E sem saber de onde, surgiram estes versos entre seus lábios:

“Eu não te amo por ser tudo o que eu não sou
Você é o melhor e o pior em mim
Eu não te amo por ter sido quem me curou
No peito a cicatriz leva nome de amor

Eu não te amo por cada segundo que desejo que seja uma eternidade
Ainda que do teu lado, sou escravo do tempo e da realidade
Eu não te amo por amar o vento da tua beleza
Ele insiste em mover o moinho da minha tristeza

Eu não te amo pelo instante em que descobri o amor
Pois no mesmo instante eu conheci a dor
Eu não te amo pela inocência da amizade

Essa já está perdida, mas ainda me traz a saudade
Eu te amo simplesmente porque você nunca me disse:
Eu te amo.”

Os olhos se refletiram um no outro durante meio segundo eterno e ela disse:

- Hã? O que isso quer dizer?

- Nada... Deixa pra lá.

22 deixaram-se levar pelo caos:

Sentimental ♥ disse...

e ficou mesmo 'pra lá'?
bjs

:: rita :: disse...

... na verdade: um segundo de silêncio!!

.
quanto amor há nesse texto, menino! isso me faz sonhar! muito... muito bom!

.

ah, você some ein?
um beijo no coração =* S2

Raphael Oliveira disse...

Um dos melhores que eu já li nesse blog.

Esses ventos andam movendo moinhos demais...

E rebatendo: Ooooo ti bunitinho. :p rs

Suellem Boton disse...

Se ela só vai saber o homem perfeito que ele é quando ela o perder...

Por que o homem que no meio de uma discussão te declama um poema lindo desse... realmente é único!!!!!

Anitha disse...

Talvez ela seja egoísta demais pra querer entendê-lo.

Paulo Tamburro disse...

Gostei muito do título do seu blog.

Gostei mais ainda do seu desprendimento em trazer um texto, nos qual o homem assume seu lado real humano, despojasse daquele machismo em desuso que homem e poesia não combinam...

Estas coisas já existiram entre nós, concorda?

Oh, se já existiram.

Parabéns pelo texto.

PS.Serei seu seguidor!

Jones Mariel Kehl disse...

O amor não é tudo num relacionamento, de modo que, embora haja amor, falta uma série de outras coisas funamentais e fundantes.

Lindo e triste: linda poesia; triste fim.

Parabéns pelo texto.

Gilmara disse...

Maravilhoso post!
Amei.

Bjão,

Gil

daufen bach. disse...

Mais um se deixando levar pelo caos..rs. Teu texto é explêndido rapaz!

Há que existir muito amor, uma compreensão mais elevada ou muita piedade para olhar para Ela, depois dsso, e continuar a sentir muito amor. Do contrário, a frase não tão filosófica: " qui qui tô fazeno aqui"..rs.

abraço.

daufen bach.

Naiane disse...

"Infelizmente, ela nunca entendia que sempre que ele parecia estar perdido em pensamentos, estava pensando em apenas uma coisa. Ela."

E eu que pensei em não te ler hoje.
É, ainda bem que tem gente que alimenta a alma falando ainda de amor.
Se ela não ouviu, deixa... nós ouvimos.
ótimo texto.

;**

Flavih Jones disse...

Mulheres e Homens pareçe falar em idiomas diferentes.

Mas adorei o post.
Você como sempre, supreendendo.

Beijos.

carol luisa disse...

Moço,muito bom post,muito bom blog!

Voltarei com gosto=)
bjs=********

Moonlight disse...

Um poeta,é sempre um sonhador...é pena certas pessoas nao intenderem o significado disso...mas não lhe podemos levar a mal,não fazem por mal apenas não tem o dom de ser como nós...
Não somos todos iguais e há que entender e aceitar isso...
O mundo foi feito ao contrario e costuma-se dizer "dá Deus nozes a quem não tem dentes",acho que me fiz entender...
Nunca deixe de ser sonhador e declamar seus lindos poemas de amor!!!
Bjs ao luar

Amanda disse...

Nha!
Ódio triplo de você!
:P

Diana Valentina disse...

é estranho como as pessoas sempre exigem muito da gente. que tem que estar aqui, não no mundo da lua. que tem que ser assim, assado, enquanto o amor mesmo a gente não consegue nem achar deficnição plausível dentro da gente.
e a gente também cai nessa armadilha estranha de sempre cobrar tudo.
=)
falei demais?

Déia Tariga disse...

Oi conheci teu blog hj...

Maravilhoso....

Uma mulher igual a esta não merece um homem igual a este....caraca...fala sério....

Pra mim em qualquer relação temos que estar sempre em sintonia...
Muitas vezes não precisamos ouvir pra sentir!!!!

No caso dela, não ouve nem senti....isso é ruim..muito ruim, este tipo de pessoas...Faço aqui uso das palavras de Suellem Boton.

Lindo posto, maravilhoso....

Toze disse...

Um bom texto para reflectir !

Prix disse...

É melhor 'deixar pra lá' mesmo... o dia que ela entender perde o encanto...

Até!
=]

Ziizá~* disse...

Belo Post..retribuindo a visita de algum tempo atras..
=D

Paulo Tamburro disse...

Estórias de amor, são sempre boas, as estórias de amor.

Parabéns!!!

Marcella Castro disse...

Cada um tem um jeito de amar, pena que nem todos saibam demonstrar claramente. O jeito é aprender a conviver rsrs
Beijos!

Ana Paula disse...

Gostei muito desse texto.
Vc foi o primeiro homem que vi no blog, escrevendo um texto sobre sentimentos visto pelo lado masculino.
Gostei muito mesmo!^^

 
Escritor do Caos © 2008. Design by Pocket