sábado, setembro 19, 2009

ALGUÉM ME DEPRIMA, POR FAVOR!

sábado, setembro 19, 2009
De uns tempos pra cá sofro de um dilema que não consigo resolver: Só escrevo bem quando estou mal. É quase que um fato. Sou atingido por um bloqueio criativo sem tamanho simplesmente por estar feliz.

Eu sei que parece um desculpa de escritor de 9ª categoria, mas a verdade é que se neste momento entrasse em uma crise de depressão estaria escrevendo 57 linhas por minuto. E nem precisaria de nenhum holocausto ou 3ª Guerra pra isso... Se meu cachorro morresse já bastaria.
Tenho até me esforçado pra escrever boas histórias, mas sempre paro no meio do texto e digo: “Isso tá uma merda!”. Tudo que eu escrevo parece se perder no meio do caminho e não possuir uma gota de profundidade ou interesse.

(In)felizmente nada me faz chorar nos dias de hoje. Não tenho nenhum problema em meus relacionamentos amorosos, meu chefe não passa um dia sem elogiar meu trabalho (que é fazer o que gosto e ganhar pra isso) e mesmo bebendo desregradamente sinto-me um exemplo de espécime humano na mais perfeita saúde. Quando saio de casa não acontece um acidente de carro, não presencio uma briga de rua e não vejo nenhum avião cair (e olha que tem caído muitos ultimamente).

Chego a ter saudade de todos os pés-na-bunda que já levei... Lembro que me sentia como uma máquina de escrever ambulante cada nova vez que me partiam o coração. Talvez o meu segredo para ser um escritor de sucesso seja uma namorada que me traia constantemente, um subemprego de salário mínimo e descobrir que tenho uma doença genética rara e incurável. Enquanto isso não acontece, acho que vou frequentar grupos de auto-ajuda de que não preciso e começar a ler os livros do Paulo Coelho... ALGUÉM ME DEPRIMA, POR FAVOR!

15 deixaram-se levar pelo caos:

Dani Cavalcanti disse...

Haha..depende.
Comigo acontece com os dois extremos. Ora quando estou excessivamente feliz, ou excessivamente triste. Do meio termo ou do quase não sai nd!

Beijo

Sentimental ♥ disse...

hahahaha, não precisava ser assim né? mas ó, tudo um dia acaba, até os momentos de extrema felicidade. rs
bjs

Priscila Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deh disse...

Ouvi uma vez q escrever não causa dor mas nasce necessariamente dela.
Não sei ate q ponto isso é uma verdade para mim, mas vejo q p/ vc é quase um dogma.

Apesar de sentir falta dos seus textos espero q essa onda sem inspiração dure muito.

Bjos

Beatriz Paz disse...

É bom encontrar pessoas com esse 'problema'. Mas ultimamente, nem quando eu estou triste sai algo que preste ¬¬

Beijos.

Priscila Carvalho disse...

Quando estamos na merda, temos uma meta a ser alcançada, a felicidade. Quando estamos felizes, qual o próximo alvo? Não tem (pelo menos eu não tenho).
O contínuo bem-estar promovido pela estabilidade se torna tão comum e corriqueira que perde a graça, coisa sem graça não inspira.

eu gosto do desequilibrio, da incerteza e como dizia Cazuza... a dor no fundo esconde uma pontinha de prazer.

NanY|zinhaa~* disse...

parecia que eu estava lendo algo só meu espelho escuta. haha' sei beem como é esse tipo de bloqueio, faz tempo que o tenho :S grande beijo e "melhoras"

Cisticerco disse...

As melhores histórias de amor foram escritas em momentos de crises amorosas, assim como tantas outras obras, quadros e músicas.
Talvez a tristeza seja mais produtiva emocionalmente que a felicidade. Ou talvez a felicidade seja apenas uma visão otimista da tristeza.

Tamyris Torres disse...

Eu estava exatamente assim há um mês atrás. Minha vida estava um CAOS(rsrs). Tudo dava errado, meus sentimentos seguindo outra direção. Estava numa de não saber o que fazer da vida. Estresse total...Escrevia por horas e horas e tdo parecia tão bem (em relação ao que escrevia). Depois começou tdo a dar certo e eu não entrei numa crise de dar dó. Então foi quando eu comecei a ler Nietzsche. E eu te aconselho a lê-lo tb. Tudo o que ele escreve te deixa mal (prato cheio para quem precisa de tragédias)...
bjo

Pati Grottone disse...

...só na dor há reflexão...Já no amor a gente simplesmente sente, vive, presencia. Perder tempo pensando...pra q?!???
Momentos felizes podem ser raros, então aproveita e não reclama!!!!!

rrsrs

Adoro seu blog!!!!

bjss

Ane disse...

Como diz Vinícius:"O poeta só é grande se sofrer".

É que tristeza precisa vazar.

beeijos ;*

juliana disse...

hahahahahaahahah
eu vou tentar!

tenta assistir algum filme pra pré adolecente, ou então malhação.
é deprimente.. vai?

hahaha

Cáah disse...

noooossa, adorei... nao sei por que mas ja me senti assim, é um sentimento estranho né?

Felipe Attie disse...

Cara, relaxa... Isso acontece com os melhores. abraços e Até...

Rafaela C disse...

Acredite, você não está sozinho nessa, me sinto assim também HAHA essa tal de felicidade me rouba toda a vida.

 
Escritor do Caos © 2008. Design by Pocket